Silenciosos

sábado, 23 de janeiro de 2010



Meu pequeno,
Já te disse que...
Soluções  são esse impacto de ar ao olhar-me placidamente pela janela, nesses dias que sabem a caramelo. Soluções, meu querido, são esse o sufoco da respiração que a alma inspira para não ficar a cheirar a mofo. Soluções? Engolem-me de maneira extraordinária com o seu som deslumbrante entre as veias, que ferve todo o corpo , e, como sabes, é um enorme sufoco , neste  vai e vem,vem e vai , indo pra fora o som da retorna Soluções são soluços melancólicos mas com ar na caixa torácica, para se continuar a viver.
Quando passam, sabes que sobrou o nada das sobras. E ficam as nossas mãos, sim as nossas, essas que temem ao segurar o mundo, mas que soltam o canto das vozes e num susto estremecem. Ainda assim, as nossas mãos já seguraram o universo quando a galáxia Andromeda deixou de aparecer nas nossas vidas. Lembras-te, por acaso?Ainda sentes o passado na absorvente Lisboa?
Soluções são esse esplendor da luz num o soluço calado,  mas falante ao perceber que tudo é o tempo e sendo tempo estou temporariamente a ser aquilo que sou. Não sou tua nem do vento. Sou de mim mesma.
E... Apesar de ter dias cinzentos, daqueles onde chovem muito e não há abraços apertados nem lágrimas nos olhos quando nos despedimos dos amigos, prefiro viver assim. "O teu bem faz-me tão mal", já te tinha dito, hoje?


Até sempre,

Pequenina*

3 comentários:

  1. O texto está lindo!!
    Já estou à espera que os meus ear muffs cheguem!! Eu sabia que tinha algo de british!! kiss

    ResponderEliminar
  2. Como eu amei este texto! É por coisas assim lindas que vale a pena esta coisa do mundo dos blogs*

    ResponderEliminar