Silenciosos

domingo, 13 de novembro de 2011

Do amor que fica:


recebi uma mensagem assim:
"Perdi a entrevista do Palma entre um banco e um congresso, mas não perdi a conta dos dias e hoje lembrei-me de ti. Espero que corra tudo bem, que encontres o sucesso nas terras do teu norte. :) No fundo que tenhas o último trabalho ao piano... Que eu ter-te-ei sempre como o meu norte, na minha vida. Um beijinho"
a resposta:
" Mais do que um número, é a representação dessa confiança. Aqueceste-me o coração nestas frias terras com a tua lembrança, que foi minha, também, hoje. Porque fomos um só norte no tempos dos assassinos. Um abraço".

E foi isto, depois de tantos anos ainda nos lembramos de como foi aquele dia, onde tudo começou. Dizem que o primeiro amor nunca se esquece, e eu continuo a concordar com isso. Ontem, mais do que nunca.

6 comentários:

  1. Awwww, sabe tão bem ouvir/ler isso. :') Hoje estou num dia em que qualquer coisa me emociona. Ao ler esta mensagem fiquei com uma lágrima no cantinho do olho. :')
    É verdade, o primeiro amor nunca se esquece. Espero um dia ter o meu primeiro. :)
    Um beijinho diretamente da ilhota para ti! :)

    ResponderEliminar
  2. é sempre bom guardar esses fios de recordações, positivos. Que nos aquecem cá dentro :)

    ResponderEliminar
  3. Ohh :) Fora ser um post muito bonito, que certamente é, gostei tanto das referência ao meu querido Palma. Adoro-o!

    ResponderEliminar