Silenciosos

terça-feira, 20 de março de 2012

Ás vezes é isso. Sentimos falta das pessoas, aquelas que nos são tudo, que sabem que nos são tudo, mas que por circunstancias de pressão,  não vamos falando tanto. E conhecemos outras pessoas e sabemos de um princípio que nunca destronarão as que já tem um lugar cá dentro. Mas as pessoas vão entrando, vão-nos surpreendendo com detalhes, empurrando essas, que nos são tudo, contra as paredes, contra o não lembrar tantas vezes.  Até que sabemos que é tudo ilusão, que essas pessoas ainda são estranhos, ainda agora entraram pela porta dentro. E temos saudades do que já cá estão dentro. E a vida é isto: um equilíbrio entre quem sempre cá esteve e quem acabou de entrar. 

14 comentários:

  1. Verdade, a vida é uma eterna viagem na corda-bamba do equilíbrio.
    Besos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. uma viagem na corda/bamaba de equilibro. Bem verdade.

      Eliminar
  2. Texto perfeito! É verdade, no dia-a-dia não percebemos o quão importante as pessoas são para nós! Como diz a musica: "é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar pra pensar, na verdade não há".
    Bjos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Je pelas palavras. Gostei muito. :)

      Eliminar
  3. E às vezes sentimos falta de pessoas que estão connosco :(

    ResponderEliminar
  4. e depois há aquelas pessoas que ninguém as consegue substituir....
    :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tão verdade, estrelinha! Insubstituíveis!

      Eliminar
  5. Exacto... e há pessoas novas que ficam mais que as antigas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem venha de mansinho e ganhe um lugarzinho no coração.

      Eliminar