Silenciosos

domingo, 4 de março de 2012

Glasgow # 16


Acordei com o som do despertador cedinho. Estive a ler artigos toda a manhã, terminei um essay e respondi a dois emails que estavam a aguardar resposta há muito tempo. Ao final da manhã fui nadar. Sentir que a pressão dos prazos se dissipava em cada mergulho.Cheguei a casa e preparei um arrozinho de tomate e grelhei salmão. Pequenos luxos que me vou permitindo quando tenho algum tempo para gastar na cozinha.
E depois recebo um telefonema com novidades. Há coisas que não gostam de se saber. Não gosto de saber quais foram os troféus nocturnos nas noites de sábado. Não gosto que haja esse partilhar íntimo por telefone , quer de palavras quer de experiências com corpos de pessoas com quem me vou cruzando. Não me interessa se X beijou Y ou se havia um homem giraço numa rua do centro. Não quero saber estas coisas. Gostava antes, que do outro lado do telefone, alguém tivesse perguntado" e que tal está a correr o trabalho? E que tal te sentes? Não te apetece um café, para desanuviar?". E isso costumou-me, confesso. Porque quando não temos verdadeiros amigos cá, damos muito de nós a quem vemos quase diariamente. Mas isto sou eu. [in]felizmente acho que do outro lado, não é bem assim.

5 comentários:

  1. O salmão ficou cheio de bom aspecto ;)

    Pois é... às vezes parece que estamos no meio da multidão e que ninguém nos vê, não é? Todos muitos preocupados em contar as suas coisas esquecem-se que os outros também gostam de se sentir importantes :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso aí estudante! Não saberia dizer melhor. Faz falta sentir que há um mínimo de preocupação do outro lado. Ao menos, pela amizade que se tem.

      Eliminar
  2. Está com um aspecto divinal esse prato, fiquei com água na boca *.*!
    Pois querida, às vezes, as pessoas desiludem-nos assim :/ mas pode ser que não seja por mal..
    Voltei mesmo hoje à blogosfera :) ehehe. Beijinho grande ***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estava bastante bom, confesso! :)
      Fico feliz que tenhas voltado! Gosto tanto de te ter por cá! :)

      Eliminar
  3. Colectânea "Corda Bamba"
    em nome da Pastelaria Studios Editora, tenho o prazer de vos convidar..

    colectânea Significado de Colectânea subst. f. 1. colecção de textos de vários autores

    Vamos iniciar uma nova colectânea ...desta vez só para AUTORES

    DESCONHECIDOS -----

    Textos; Pequenas Histórias; Pequenos contos; Histórias pessoais , reais!!

    Queremos publicá-los com histórias reais, de gente que sente e que vive !

    Histórias da vida real .
    Histórias sem idade...

    Histórias sem preconceitos, sem tábus e sem "medos"...na "CORDA BAMBA"

    1º Passo

    - Enviar o manuscrito em formato word, 2/ 3 folhas A4

    para a apreciação e selecção

    ( recebemos o vosso manuscrito até dia 27 de Março de 2012 )

    e-mail : pastelariaestudios@gmail.com

    Cá vos esperamos com histórias e mais histórias !!

    Transformamos as vossas obras em sonhos acordados”

    ---a participação nesta colectânea é gratuita----

    obrigada

    Teresa Maria Queiroz

    ResponderEliminar