Silenciosos

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

L´amour #7


Que seja isto, que seja desta maneira. Que viver seja rir até doer a barriga e que não nos arrependamos de nada. Que não haja medo de telefonar e ouvir a voz do outro lado, que não haja medo de se dizer" senti a tua falta", que não haja medo de se olhar nos olhos enquanto se fala. Que não haja medo de se dizer o que pensa ainda que do outro lado não haja compreensão total do que se vai dizer, que a verdade pura seja superior a mentiras piedosas, que cantar debaixo do chuveiro seja uma constante e que anedotas estúpidas sejam apenas porque sim. Que viver espontaneamente seja uma constante e não um conjunto de situações esporádicas. 

3 comentários: