Silenciosos

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Visitas + amigos




A A. visitou-me na semana passada. Andei aqui com uma dor muscular daquelas que não nos deixam caminhar e senti-me mal por não estar fisicamente a 100% para lhe mostrar Glasgow como deve ser. Mas tê-la cá foi sentir o mundo de 2009 aqui e agora, foi sentir as memórias do tempo de Gales a fervilharem entre cada frase que se dizia enquanto se bebia um café. Foi beber cervejas só as duas, ouvirmos um art-music com o S. em que a escuridão do lugar aliada às cervejas que tinha bebido, me fez sentir grata por a ter conhecido. A A. sempre foi uma confidente, foi colega de turma em Gales e, apesar de termos seguido áreas diferentes, de eu me ter mudado para aqui, de ela ter andado pela Irlanda e agora por Barcelona, faz-me sentir que por mais km que existam, há coisas que ficam igual.

Ontem, falei com a H. e R. e depois com a F. E sinto o mesmo em relação a elas, por mais que o tempo passe, por mais dias em que não falemos, ligar a câmara do skype, rir às gargalhadas, perguntar pelas coisas de sempre, é como se não houvesse distância. E, não há de facto. Só existem km. Tudo o mais, não é importante com amizades assim. Sou infinitamente grata. Hoje e sempre.

4 comentários:

  1. é tão bom ter amigas assim e certamente que és também boa amiga :-)

    ResponderEliminar
  2. E não há mesmo distância que quebre as amizades mais importantes.

    ResponderEliminar
  3. É verdade. Quando se tem verdadeiras amizades a vida tem outro sabor. :)

    ResponderEliminar