Silenciosos

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O melhor de Lisboa

Estar com quem me é tudo: lanchar bolo acabado de fazer em Oeiras, adormecer a minha sobrinha ao colo, dar-lhe beijinhos e ver como se ri quando acorda, perceber que uma casa com um bebé é uma casa com vida; ajudar a Inês em tudo o que posso, agendar um café com um antigo amor; almoçar com o meu irmão antes de ele ir para a TVI; e ver o Tejo de um quinto andar do Parque das Nações ao acordar. Se isto não é felicidade, deve andar muito perto.

4 comentários:

  1. E às vezes não precisamos de 'quase nada' para sermos felizes.

    beijinho*

    ResponderEliminar
  2. Eu acho que é felicidade total!!
    Beijinhos querida e bom fim de semana,
    Lia.

    ResponderEliminar